Você precisa saber, antes de fazer sua primeira viagem de cruzeiro

Todos os cruzeiros sempre fascinaram o brasileiros, desde a época em que eram inacessíveis ao padrão médio da população. Nos anos 60, muitos sonhavam embarcar em viagem cheias de celebridades em navios entre Londres e Nova York.

Hoje, com a ampliação da ofertas na costa brasileira a cada ano, os cruzeiros são produtos de fácil consumo no turismo, sobretudo nacional — o setor tem crescido entre 30% e 50% ao ano nos último cinco anos.

Alguns mitos sobrevivem, principalmente para marinheiros de primeira viagem. A informalidade predomina nos cruzeiros pela costa brasileira, mas há todo o tipo de opção no mercado — e uma experiência bem sucedida num cruzeiro pressupõe, como em qualquer viagem, pesquisae sobre as escalas, escolha do navio adequado ao perfil do viajante e uma mala benfeita, que vá das Havaianas ao traje social.

A moeda estável fazem com que os brasileiros mal reparassem que os preços dos cruzeiros são todos em dólar — uma semana em um cruzeiro, independentemente do tipo, custa menos que uma semana num hotel da mesma categoria e ainda inclui todas as refeições e o entretenimento (alguns incluem aguas consumidas durante as refeições, e existem ainda os cruzeiros all-inclusive e super all-inclusive).

É preciso lembrar que a bordo tudo é cobrado em moeda estrangeira, em todas as refeições pode surpreender o viajante ao receber a conta na hora do checkout.

O fato que os cruzeiros Brasileiro valorizam mais o entretenimento, enquanto os do exterior dão mais ênfase à gastronomia, às escalas e à infraestrutura do navio. De qualquer maneira, além de lazer em tempo integral, o cruzeiro sempre preza por oferecer conforto nas instalações, bons serviços, ócio e muita, muita comida.